Sunday, November 23, 2008

Que género




28 comments:

Filipe Canas said...

não sejas assim.

Maxi Bróculos said...

Pára lá de implicar com o nigger President Motherfucker of USA

Pintulis said...

lol

O gajo podia estar naquele momento a ler o "Blue Meridian" de um tal de Peter Matthiessen, suplicando para que não o incomodassem, porque não conseguia parar de ler tão magnifica peça literária, que El-Gee não se coibiria de criricar o senhor...

lol

El-Gee said...

olha q por acaso isso nao é verdade oh pinto..

...tenho pouca coisa contra este gajo...

..acho é um género um gajo que sabe que tem o spotlight em cima aparecer com este livro debaixo do braco. So um estupido é que acredita que isto é casual.

É verdade que gente inteligente compreende que isto é uma manipulacao, mas a verdade é que a maioria do eleitorado (em qualquer pais) é facilmente manipulavel e reage a estimulos como esta fotografia.

Acho optimo ele tar a ler este livro (estará?), irrita-me é este Existir para o eleitorado.

Irrita-me profundamente viver num sistema em que gente que tem influencia sobre a minha vida ganhe essa influencia através de manobras destas.

Faz-me perder o respeito todo por essa gente. E por mim. Essencialmente por mim.Faz-me perguntar: como é que eu admito uma coisa destas?

Nao admito - mas que posso eu fazer?

Pintulis said...

Mesmo que aches que se trata de uma manobra manipuladora (porque é provável que o seja) podes atribuir a isso a importância que tem para pessoas inteligentes.

Nenhuma!

Essas manobras todos fazem. Mas tu, e eu, que as identificamos, temos a obrigação não de nos passarmos quando as vemos, mas sim de formar a nossa opinião sem as ter em conta. Ignorá-las! Porque isso é política para os tais "estúpidos" a que te referias...

O problema é que são os estúpidos que elegem esta malta...lol

Mas quanto a isso, já dizia Churchill: "Democracy is the worst form of government except all those other forms that have been tried from time to time."

lol

Jorge Pinto said...
This comment has been removed by the author.
Jorge Pinto said...
This comment has been removed by the author.
Jorge Pinto said...
This comment has been removed by the author.
Jorge Pinto said...

Seria baixar muito a fasquia julgá-lo como uma Mulher de César?

Já agora, nestas fotos está mais nítido:
http://www.fresnobee.com/559/v-printerfriendly/story/1031110.html

Filipe Canas said...

epá,

eu, para ser sincero, considero-me inteligente. Este é o primeiro ponto.

E depois, para ser sincero novamente, acho que isto não é manipulação nenhuma.

Três, eu acho por certo que o Obama está a ler este livro. Se não a ler, pelo menos a dar-lhe uma vista de olhos.

O tipo estava a sair de um jantar. Acho mais provável que alguém lhe tenha emprestado o livro. Continuo sem perceber o que queriam que ele fizesse. Que ele saísse com o livro dentro do casaco?


Não percebo sinceramente. O gajo foi director de umas das maiores revistas de direito dos Estados Unidos. Não é propriamente um acéfalo.

Se ele saisse com um calhamaço daqueles ao contrário, onde não se lesse Lincoln, já achavas menos 'género'?

De tudo o que escreves, não percebo:

1 - Qual a influência desta merda sobre 'o' eleitorado. Como se só houvesse um eleitorado ou como se não houvesse um eleitorado anti-intelectual.

2 - Que influência é que o Obama ganha por manobras destas?

Maxi Bróculos said...

Apoio todo o comentário de Filipe Canas.

Não vejo nem género, nem tentativas de intelectualismo em ele pôr o livro debaixo do braço sabendo( ou não) das camaras.

Vejo uma fotografia com Obama, com um livro debaixo do braço, com ar natural, e acima de tudo com pelo menos mais 20 a 25 anos de experiência sabedoria e vida que qualquer uma das pessoas que está a comentar a foto.

A foto.

Pintulis said...

Então binhas??

E o comentário do Pintulis? Não apoias?

lol

Maxi Bróculos said...

Pintão,

Apoio apenas o teu primeiro comentário desta foto.

Os outros já não.

lol

El-Gee said...

O facto de alguns de voces acharem isto um momento "natural" é precisamente a prova de que este tipo de teatro, quando bem encenado, e com credibilidade, resulta.

(Independentemente do facto de ele estar a ler o livro ou nao que, neste caso, é, para mim irrelevante)

Em relacao a questao do Pintulis, que pergunta; assumindo que é de facto um genero, porque reagir? Eu reajo porque acho que cabe ao eleitorado inteligente captar o que é "essencia" e o que é "campanha", e colocar esses assuntos para debate.

RR said...

Com o devido respeito por toda a discussão: o homem está prestes a ser presidente dos EUA; alguém acredita que ele ande a ler livros por gosto ou recreação nos entretantos? Eu duvido que ele durma, sequer.

Filipe Canas said...

NoEM,

Sem querer insistir muito - porque nunca iremos saber o que se passa efectivamente entre Obama e aquele livro (eu ate acho mesmo que aquela folhinha ali dentro do livro é a página central da Hustler Magazine), continuo sem perceber porque é que tu achas que é encenado.

Epá, o gajo não está propriamente numa sessão fotográfica para a time magazine, sentado na sala Washington da casa branca, a ler os Federalist Papers em Sânscrito. O gajo acabou de sair de um jantar em casa de uma amiga, com um livro na mão. O gajo nem está de gravata.

O que tu achas é algo como: Obama acaba de jantar, arrota, diz que estava bom e que estava cansado. Espreita pela janela e vê que há repórteres. Epá, há repórteres, pensa o gajo, preciso de um livro. Oh Pritzker, arranja-me aí um livro. Barack, já leste Mathiessen? Tem uma cena brutal sobre tubarões brancos. Não, isso não serve, preciso de algo com mais substância, pa dar pinta. olha, tenho aqui duas biografias. Uma do Truman e outra do Lincoln. Dá-me o Abe, fica sempre bem. Adeuzinho.

Não percebo o que queres dizer com um momento natural. Tu achas mesmo que a presença de camaras retira toda a naturalidade às acções?

Filipe Canas said...

Eu não digo que não possa ser encenado.

Mas dado que o Obama é o que é: um gajo bem formado, bem lido, académico, autor, interessado (e isto é objectivo, basta ler as reportagens feitas durante a campanha), não me surpreende nada que ele esteja com um livro do Lincoln debaixo da mão.

O que, como compreenderás, a antes que me metas (ou metam) nessa onde de Obamaniacos, não lhe dá mais capacidade para ser bom presidente.

E para finalizar sem parecer muito freak (tarde de mais), tenho ideia que o livro é este:

http://www.amazon.com/Lincoln-Biography-Writer-Fred-Kaplan/dp/0060773340/ref=sr_1_4?ie=UTF8&s=books&qid=1227712928&sr=1-4

Livro que saiu dia 28 de Outubro. Novinho.

Maxi Bróculos said...

TAU!!

Mais uma vez, usando estas palavras, apoio o comentário de Filipe Canas.

(Deu-me algum prazer adicional quando a frase começou por "... E para finalizar sem parecer muito freak ........ dia 28 de Outubro. Novinho. " e acabou ali.

Pintulis said...

É bem possível que retire.

Não é a presença de camaras que retira a naturalidade. É o saber que elas lá estão. (o que levanta uma nova questão sobre esta fotografia: será que ele sabia?)Quanto maior a exposição mediática, menor a naturalidade das acções.

O que acho, e aí concordo com o Filipe, é que tão encenada é a acção daquele que põe o livro debaixo do braço sem o estar a ler, como é a daquele que o esconde quando o está a ler.
Todas são encenadas, na medida em que são fruto de um planeamento, feito em função da presença das câmaras.

Tb não sou um Obamaniaco (embora possa parecer) mas confesso que gosto do gajo. Tem um discurso que me parece coerente. Se vai ser um bom presidente ou não, veremos...

Tomás Mesquitella said...

Sou em seguidor deste blog. E embora ele não saiba, até sou primo do seu "dono".

Por influência genética, ou não, concordo plenamente que se trata de um género e, para mais, vulgar.

Mesmo que levemos em consideração o facto de lhe puderem ter emprestado o livro no jantar e, afirmando Filipe Canas, que Obama não é propriamente um acéfalo, o mínimo que ele podia ter feito era virar o livro ao contrário. (Já para não colocar a forte e provável hipótese de que podia perfeitamente ter dado a alguém da sua comitiva).

Justamente por não ser um acéfalo é que Obama tomou esta atitude. Só demonstra que o povo americano deixa-se ludibriar por coisas básicas.

Sublinho: Que género.

Isto é um comentário vindo de alguém que não se consiera inteligente e que se limitou a ler os comentários e a formar uma opinião.

Maxi Bróculos said...

Eu pego, se me derem a liberdade, no que Tomás Mesquitella disse "... Obama não é propriamente um acéfalo, o mínimo que ele podia ter feito era virar o livro ao contrário. (Já para não colocar a forte e provável hipótese de que podia perfeitamente ter dado a alguém da sua comitiva)..." , e agora pergunto?

Mas porque carga de água havia Obama de ter que virar o livro ao contrário(simplesmente para (não) influenciar seja quem fôr, e criar a imagem que tanto se aponta o dedo aqui)

E porque é que tinha que dar alguém do seu staff? Não é permitido a qualquer Presidente de um país andar com um livro debaixo do braço? Ou não é permitido a um Presidente sensação, revolucionário, "Estrela", etc ,etc porque pode criar uma imagem verdadeira/falsa da sua pessoa no mundo?

Tomás Mesquitella said...

Entendo perfeitamente com o que disse Maxi Bróculos, se, e só se, Obama não fosse quem fosse.

Até eu, mero cidadão de um país que eles nem conhecem, deparo-me no meu dia-a-dia com situações que não estão erradas mas, que se podem perfeitamente evitar.

Sem causar qualquer tipo de dano na integridade de Barack Obama, esta é uma situação semelhante e, agravada por ele ser quem é.

Evitar porquê? - seria a questão. Evitar para que não pudesse sequer suscitar este tipo de discussão argumentativa.

É, na minha opinião, um género. Isto diz tudo.

Maxi Bróculos said...

Tenho a dizer que ainda bem que Obama tem estas atitudes, para estas " discussoes argumentatitvas" terem lugar mais vezes.

Até me proporcionaram uma tarde mais engraçada, quiçá, El Gee apanhe mais algumas fotos deste senhor de quem eu tenho imensa admiração, e estas tardes se possam repetir.

FIM

R. said...

Vocês são todos chatos. Então agora o homem não pode ler o que quiser? Obviamente que é um leitor, e que lê, e que provavelmente está a ler este livro. Não só não é acéfalo, como é inteligente e um humanista. Logo lê. Até escrevia poesia quando era mais novo - não sei se o fará agora em privado. E isso não deve ser escondido. Antes pelo contrário. Deve ser exibido. Qualquer incentivo à leitura é positivo. Num mundo onde as figuras públicas se limitam a exibir futilidades e a promover comportamentos tontos, consumistas ou puritanos - cada qual com o seu género - é bom que mostrem livros, e os exibam. A ver se, também isso, promove determinados comportamentos, neste caso a leitura. Se, graças a esta fotografia, uma pessoa dedicar algumas horas do seu tempo à leitura, tanto melhor.
Essa do género, El-Gee, é rídiculo. Ele não se está a fazer passar por algo que não é, apenas não está a esconder o que é. Género seria o nosso presidente passear com um exemplar do Em Busca do Tempo Perdido debaixo do braço. Isso sim, seria género.
E agora passa a outro que este tema já deu pano para mangas.

ze maria said...

está a ler o livro? talvez, impossível saber, provável que sim.

passou-lhe pela cabeça a hipótese de capitalizar perante os media essa sua leitura? talvez.

devia ter virado o livro ao contrário? só se fosse verdadeiramente parvo, isso sim seria um género, e vulgar.

seria possível fazer uma acusação semelhante sobre qualquer livro, bom ou mau, que o gajo estivesse a ler? most likely.

ergo,

esta discussão é estúpida.

LM said...

Também acho que é um género. Mas não acho que seja de todo negativo. Nem que mereça tamanha discusão.

Quem, (e aí incluo todos os elementos de uma sociedade como a que nós vivemos) é que não programa (por vezes inconscientemente) manobras de imagem/aparencia para determinado fim, favoravel a si proprio?

É natural.

Prefiro pensar nesta imagem como mais uma homenagem a um bom presidente que deve ser tomado como exemplo.

Mr B said...

Antes de mais peço desculpa a todos os intelectuais e donos da razao que aqui opinam!
Eu enquanto humilde ignorante, não me parece que todos (e mais algum) os passos do presidente dos US sejam estudados e fotografados e pensados como forma de campanha (muitos sim, mas todos custa me a acreditar).

Relativamente ao livro, o que leva a pensar que é campanha positiva?
por ser lincoln é positivo porque? porque era republicano? porque teve a guerra da secessão e fez muitas asneiras (dizem!!)?

Ou porque a carreira dele com a de Obama até têm algumas semelhanças?

Acho que não tás a querer rápido demais desfazer o gajo.

Quanto aos intelectuais que aqui se autoproclamam...conheço 2 pelo menos e considero-os umas belas bestas (com remeniscencias de bestiais), mas parace-me um pouco presunçoso que a maioria com menos de 30 anos seja a "ala intelectual"

power to the people!

Filipe Canas said...

Faz imensa pena eu voltar aqui (mas sou um ser soberbo)

http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/northamerica/usa/barackobama/3401542/Barack-Obama-still-has-time-for-a-little-poetry.html