Wednesday, November 05, 2008

Histeria


- Hi Dennis
- Luis, how are you?
- Good, good! And you?
- Great! How's your day? Busy?
- Busy, man, very busy! Yourself?
- Not bad..I'm tired..So, what do you want? Espresso?
- Double please.
- Double, yeah? Ok.

Chega um homem. Meia idade, nao mal constituído, mulato, quase preto; camisa azul; sotaque musical - algures das Caraíbas. Fala com o Dennis em voz baixa. Riem muito. A Lauren saca-me o café. (Só o café).

- There you go Luis
- So how much is it Lauren?

O Dennis chega-se à frente

- Your coffee is for free Luis! Yours, too, Bill, and your cappuccino too, Margareth.
- Thanks dude. Why is it for free?
- Because that gentleman in the blue shirt paid for it.
- Which one?
- Oh he's gone now.
- Why did he pay for my coffee, man?
- Because Obama won!
- And he paid for everyone's coffee?
- Yeah.
- Poor guy. Ok. See you Dennis.
- Have a good afternoon, Luis!

Este pequeno conto da vida real ilustra ligeiramente esta histeria toda com o Obama. Nao é só com o Obama - qualquer pessoa de bom senso votaria Obama, incluindo eu. Mas lá está: votaria. Nao é voto, nem votei, nem votarei. É votaria. Votaria. Condicional. Condicionado a quê? Condicionado a eu ser cidadao dos Estados Unidos, que nao sou.

Ganhou o Obama. Pronto. Óptimo. Pelo menos já nao tenho que gramar com mais noticias nas capas dos jornais todos os dias. Até a chatice da Hillary Clinton me inundou os ecras ate ao enjoo, sem eu pedir, nesta história toda. Há meses - ou foram anos? Anos, meses, a volta do mesmo. Acabou. Acabou! Que bom. Mas e agora? Vai mudar o Mundo? Acabaram as guerras? Os Estados Unidos ja nao precisam de petroleo? E de gás? E de se defender? O Mundo vai finalmente deixar de lutar por recursos e viver em harmonia? Somos todos uma aldeia global outra vez? O Obama é um hippie? É um pacifista? É o Messias? (Será gay?) Ou um extra-terrestre? Vamos a marte, finalmente? Vamos? Quem? Nós, quem? A Humanidade? O Obama é um humanista? Os Estados Unidos vao passar a ter uma politica externa de solidariedade? A ONU vai passar a defender os interesses de toda a gente, finalmente? Já chove em África? 

O Sporting vai ganhar a Liga dos Campeoes? 

O Obama nao nos muda o suficiente para justificar este entusiasmo. Isto é uma l-o-u-c-u-r-a, esta obsessao por este gajo, esta obsessao por mudanca. 

As coisas nao vao mudar assim tanto! Os Estados Unidos vao continuar a ser os Estados Unidos, o Mundo vai continuar a ser uma bomba-relogio. Nao interessa quem está no Poder, interessa quantos recursos é que há para quanta gente.

O Obama ganhou. Boa. Mas nos nao temos assim tanto a ver com isso, para comecar, e nao vamos sentir muita mudanca, para acabar.

Deixem, agora, o homem trabalhar, e voltem tambem ao trabalho. E sff parem de me mandar videos de discursos dele do youtube. Eu nao quero saber disso para nada. Eu quero ver actos, tou farto de palavras, de manchetes, de histeria.

Espanta-me como, nos dias que correm, ainda alguem se entusiasma assim com um político que, ainda para mais, só aparenta ser tao bom porque se apresenta (e é) como uma alternativa a um gajo que é um desastrado.

Adorava estar enganado sobre isto tudo e vir aqui daqui a dois ou tres anos dizer que o Obama é a melhor coisa que apareceu no Mundo na minha geracao. Que eu estava enganado, hoje. Que o Mundo mudou. Que somos uma aldeia global, sem tribos nem chefes. Que ha espaco para todos. Que nos amamos a todos.

Adorava. Mas acho que isso nao vai acontecer. Há um novo presidente nos Estados Unidos - é o melhor de entre as escolhas. Mas há mais vida para além disso, tambem, apesar de nao parecer.
 

8 comments:

RR said...

Seja ou não a tua faceta genuína, aplaudo e subscrevo a tua lucidez.

Stora Jota said...

Ver aquele Bush sair da presidência dos EUA e ver esta euforia global (que chega até ao gentleman da camisa azul) já é, inegavelmente, sinal brutal de mudança.
Eu nunca assisti a uma euforia global como esta. Podíamos ficar só com isto que iam sobrar histórias para contar à descendência.
E tenho a convicção de que, pelo menos, loucuras de Bush não vão haver como dantes - e as loucuras do Bush feriam o mundo, não só os cidadãos norte americanos.

Brooklin said...

Eu, de tanto o ver na televisão, já não vejo o Obama como preto.

Comecei por vê-lo na Oprah há ano e meio atrás a dizer que se ia candidatar e, desde então, vejo-o todos os dias, ou enquanto leio este blog ou almoço com a minha mãe.

Eu gosto do tipo, fala bem, aparenta calma sob pressão e tem ideias próximas às de um comum mortal.
Tem também um ar incorruptível e lutador (desculpem o pleonasmo!)

Acho que qualquer candidato diferente, seja pela raça, pela religião, pela orientação sexual, pelo sexo ou por outra coisa qualquer, iria sempre ganhar.

Acho mesmo que nestas eleições o importante nunca foram as politicas propriamente ditas mas sim o nível de confiança, de mudança e de proximidade que sugere.
É certo que o PR dos EUA tem decisões difíceis mas para isso têm staff muito mais qualificado do que eles para os ajudar, acho sim que, cada vez mais, o PR dos EUA tem de ser um diplomata nato.
E isso, Barack Obama, parece ser.

R. said...

Tu às vezes és pior que eu no que se refere a ver o mundo a preto e branco e a ser extremamente ortodoxo. è claro que o Mundo não vai ficar um sitio sem mácula graças a esta eleição, nem vamos viver numa aldeia hippie global.
Mas que ós EUA são uma super potência é inegável. E que as escolhas e decisões do seu presidente nos afectam a todos, afectam.
Nesse sentido, ainda bem que foi eleito um presidente democrata, que acredita no diálogo entre países, e em tentar resolver qualquer questão pela via mais pacifica possivel. Que vão continuar a ser imperialistas? Claro. Que vão continuar a pensar no seu proprio bem em deterimento dos demais? Claro. Que ele não é nenhum salvador? Claro. Mas de todos as alternativas, esta é a melhor possivel.
Quanto a mim, já sabes: tenho uma certa pena de que ele não seja socialista (por aqueles lados não peço mais nada). Agora é esperar para ver como ele vai resolver a saúde e os impostos, para eu poder opinar seriamente sobre ele.
Mas que estamos mais longe do que estavamos há dois dias de uma guerra nuclear, lá isso estamos. E pode ser que assinem Quioto, o que também já não era mau. Quanto ao Médio Oriente, é dificil ter expectativas...Não sejas mal disposto e fica feliz por isto.

Jorge Pinto said...

Luis, aproveitando este como o post em que te congratulo pela tua excelente escrita, a diferença desta eleição relativamente às outras está no resultado de todos os envolvidos (mesmo nós, "os condicionais"), não esquecerem a mensagem que os fez, ou faria, votar Obama: a mudança.

E que o "we" do chavão desta campanha é a chave para que aconteça de facto.

Pintulis said...

Concordo que em certas alturas se vê alguma histeria que de facto não se justifica..aliás não acho que haja alguma hsteria que se justifique..lol
Mas reduzir a eleição de Obama à indiferença ou mesmo ao desprezo tb me parece exagerado.
Sem entrar sequer na importância óbvia que têm os EUA no mundo e, consequentemente, a sua política (externa e não só), acho que tem que ser enaltecida a capacidade que este homem tem em inspirar as pessoas. Em incutir nas pessoas a esperança de que alguma coisa vai mudar.
Não me refiro às campanhas e slogans tipo "Yes we can". Refiro-me a ao discurso dele, à forma como o transamite.

Claro que o mais provável é q mude muito pouco mas o simples facto de conseguir que as pessoas se interessem em vez de cada vez desprezarem mais a classe política, só por si, já é de admirar.
Tb tem a "sorte" de suceder àquele que foi o maior erro da história dos presidentes, mas acho que é indesmentivel que tem um carisma e uma aura à volta dele que faz, de facto acreditar, como se acreditava com JFK, ou até na campanha de Bobby Kennedy, que é possível mudar para melhor...

Digo isto, mas não deixo de concordar ctg em achar ridiculo esse gajo da historia...lol

iMOk said...

You think, so I don't have too.

Are you aware of the song "Tock Tick" by Simon Heselev?
It tells a story that suggests an alternative to your global tribe ideal.

LM said...

Este blog está muito preto.. e muito branco..!