Monday, November 10, 2008

Handschrift, Cartas de amor, Florentino e Fermina, e um texto que nao tem nada a ver com essas coisas todas

Ate à quarta classe, tive notas para caligrafia. Handschrift

Era péssimo. Tinha notas boas a tudo e um desastre a Handschrift. As notas eram de 1 a 6. 1 era o melhor. Eu tinha 4 a Handschrift. 4 é um desastre. 5 seria negativa. A minha letra era provavelmente quase ilegível.

O Jorge tinha óptima letra. Sempre teve jeito para desenhar, tambem. O Jorge é daquelas poucas pessoas que manteve na transicao para a idade adulta a maior parte das qualidades que tinha enquanto crianca. Provavelmente ainda tem tem boa letra - deve ter.

Vejo o Jorge uma vez por ano, ou menos, e ainda sei o numero de casa dele de cor. E a morada. (Nao vou a casa do Jorge há mais de 10 anos.). Ha uns dois anos ele veio-me deixar a casa depois de um jantar de antigos alunos da escola que há todos os anos no Natal e, quando parou para eu sair, disparou a minha morada e o meu numero de telefone de casa da boca para fora. Eu respondi com a dele e com o numero.

É maravilhoso, o passado. Alias, sao maravilhosas, as relacoes humanas. Ha uma dimensao na minha amizade com dois ou tres amigos de escola que justificam por si só a necessidade de eu viver durante muitos anos, so para poder ter a consciencia de que ela existe.

Mas por acaso nao era nada disso que eu vinha aqui falar .

Vinha falar do meu primeiro 4 a Handschrift. Eu menti no primeiro parágrafo. Eu geralmente tinha 3, mas a coisa foi piorando e no fim da quarta classe tive um 4. Eram só gatafunhos, parece-me. Ja nao tenho nada desses tempos, mas devia ser ilegível.

Quando apareci todo contente com as notas (era tudo 1s e 2s e eu tava-me literalmente a cagar para a caligrafia), o pai do Jorge meteu-se comigo e disse que era uma pena o meu 4 a caligrafia. (O Jorge tinha tido um 1).

Alguem, provavelmente a minha mae, veio logo em minha defesa, "Oh Jorge (o Jorge tem o nome do pai), quando eles sairem da escola ja ninguem escreve à mao.."

"Mas para escrever cartas de amor nao vai poder usar computador..."

Nunca mais me esqueci disto. Nao sei porquê. Foi uma coisa que me ficou. E ocorreu-me agora há uns dias, tantos anos (e tantas cartas) depois, será que alguém ainda escreve cartas de amor? 
À mao?

Aquilo na altura pareceu-me aterradoramente certo, tao certo que hoje em dia tenho boa letra; mas durante quanto tempo é que vai valer a pena? Para sempre, claro, se dependesse de mim. Eu por mim escrevia cartas de amor para o resto da vida. 

A alternativa a uma carta de amor escrita a mao é uma carta de amor escrita no computador - um email. Ou nao mandar carta nenhuma. 

Mas será que as mulheres ainda gostam de cartas de amor? Eu acho que se mandar uma carta de amor um dia destes levo um chuto no cú imediatamente. Um bilhetinho de manha, uma nota debaixo da porta, sim - mas uma carta?

Acho que vou ali ler O Amor nos Tempos de Colera outra vez.

(Pobre Florentino. Para ele tambem nao resultou.)

Bom.

Volto em 2070.
 

10 comments:

RR said...

As mulheres gostarão sempre dos homens que gostam de escrever cartas de amor. Já se é recíproco, não sei, por enquanto ainda sou só mulher. E se voltar em 2070, bem, quero continuar a ser.

R. said...

Claro que gostamos de cartas de amor. De as escrever, de as receber e de as ler. E claro que têm que ser escritas à mão.
Prezo muito as cartas de amor e a sua continuídade. E quem não der valor às tuas cartas de amor, é porque é parva. E ignorante. E não gosta de ler. E então não interessa nada.
Eu só gosto de um homem que me escreva cartas de amor.

Filipe Canas said...

Enquanto houver papel e tinta há cartas de amor.

O que é aterrador é deixar de haver amor, havendo papel e tinta.

seabra said...

Amor há sempre filipe.

Bhagavad-gitá said...

tola é a mulher que não gosta de cartas de amor. Tolo é o homem que não escreve cartas de amor.

qt ao Florentino, não podemos afirmar assim com tanta certeza que com ele n resultou. seria mentira. Acho q a expressão é mais: Custou mas foi.

Brooklin said...

Toda a gente gosta de cartas de amor, emails de amor e sms de amor.
Isso e indiscutível.

A questão e que o amor é tido mais em conta, ou mais valorizado, quanto mais tempo perdermos com estas coisas.

Um sms é só puxar do telemóvel, inventar umas balelas ate 160 caracteres e carregar no "send".
Tempo: 47 seg a mandar com recepção imediata
Efeito final: Médio (não e mais que uma obrigação)

Um Email é quase tão acessível como um sms mas não tem a limitação dos caracteres e podemos acrescentar uma musica ou uma imagem.
Tempo: 2 Min a mandar e recepção imediata
Efeito final: Bom

Uma Carta já requer pensar primeiro no texto, depois escrever sem erros e tudo limpinho, ir a rua comprar selo e envelope e finalmente ir à Rua e por no marco dos correios
Tempo: 1.30h para o processo todo e recepçao passado 2 dias.
Efeito: Excelente

Isto é tudo muito giro mas eu acho mesmo que deixamos todos de mandar cartas porque há namoros que hoje estão bem (quando mando a carta) e amanha ou depois já não estao assim tão bem (quando a carta é recebida)

Uma carta é romântica porque significa, para a pessoa que a recebe, que as coisas bonitas que lá escrevemos já duram pelo menos 2 dias.

MiSs Detective said...

há tanto tempo que não vinha aqui. também sei as moradas, os telefones dos amigos de há séculos. também não eu não escrevo cartas de amor e também eu treinei alguma coisa para elas. ficam-se os bilhetes no pequeno almoço ou na almofada. também eles são pedaços de amor, não? e convém sempre ter uma letra bonita para eles.

me said...

cartas de amor..faltam cartas de amor,faltam flores quando se vai jantar fora,faltam presentes só porque sim,faltam fds diferentes e especiais,faltam danças à chuva,mergulhos no mar à meia noite,beber vinho no telhado,sessoes de cinema interminaveis,filmes para a vida,musicas para a vida,lugares e cheiros inesqueciveis,abraços para sempre lembrados...mas acima de tudo faltam pessoas c vontade, vontade de que tudo isto possa acontecer, já n é o problema da carta ser escrita à mão ou no computador, o problema é a carta nem sequer chegar a existir.
beijinho sirocco, one more thoughtful text... :)

Francisca said...

Eu gosto de receber cartas de amor!!

Quando recebo guardo-as logo numa caixinha amorosa que tenho com as recordações. lol

*x
saudades de te ver

CI said...

As cartas de amor começam sem saber o que se vai dizer, e terminam sem saber o que se disse..

palavras do Rousseau que já são minhas por usucapião :)