Monday, March 19, 2007

Sobes?

Cheguei à empresa depois do almoço e preparava-me para me meter num elevador quando me apercebo que a quantidade de gente à porta excedia a carga máxima para quem quisesse estar confortável com a segurança da ascensão.

Uma vez lá dentro, eu, que gosto tanto de andar de elevador como de andar de avião – zero - ao ver o elevador a encher indiscriminadamente com gordos e gordas, pedi licença aos meus prezados colegas e saí porta fora.

Olharam-me com o ar espantado de quem acha que os elevadores a abarrotar alheiras e cozido à portuguesa são a coisa mais segura do Mundo e, quando finalmente me esquivei daquela massa humana enfiada num cubo de metal e me pus à porta à espera do próximo – numa cena que eles devem ter julgado de louco – houve um que me perguntou, com a máxima cordialidade:

- Então Luís, não vens??

E eu, aliviado por ter fugido à morte certa, olhei-o com aquele ar arrebitado de herói em decadência e respondi, palavra por palavra, debitando jocosamente cada letra da afirmação na segurança viva dos meus 70 kilinhos:

- Deixa tar pá. Prefiro ir num que não caia.

E foi vê-los arregalarem os olhos de pavor quando olharam em volta para a quantidade de iguais que se apertavam naquele espacinho, e esganarem-se por um lugar cá fora, enquanto a porta se fechava, devagarinho, encafuando-os naquela sardinhada de vapor, ao som das minhas gargalhadas divertidas.

9 comments:

canetas said...

Que bom.

Os elevadores deviam ser só para determinadas pessoas.

Tipo para pessoas com dificuldades motoras ou para aqueles que trabalham acima do oitavo andar.

Regressando á tecnologia é inacreditavel como tanta coisa que é recente ganha o estatuto de imprescindivel.

No outro dia ia buscar uma pessoa a casa e liguei de casa antes de sair. Disse:

- vou sair agora e não tenho dinheiro no telemóvel.Como é que queres fazer?

A que me responde, com a maior simplicidade, do outro lado da linha:

- Bate á porta. Tenho campainha.

Foi como uma luz que se fez.
Fiquei iluminado.
Nem tinha pensado nisso.

Lorena said...

Estou a gostar dos teus primeiros passos como terrorista.

Kek se passou com o elevador?

As lições que o Osama te deu na última viagem, tiveram efeito?

Bhagavad-gitá said...

elevadores só para determinadas pessoas? tas a gozar. que seria agora andar a subir escadas como uma perdida. morei pai 7 anos num 4º andar sem elevador e garantovos que não é pera doce.

Vivam as tecnologias. Sem cheiro a alheira e gordos suados, claro !

Maria Strüder said...

Tenho uma grande amiga que se recusa a andar de elevador eu não tenho qualquer problema com apesar do receio natural.

Mr B said...

q disparate!!
Adoro elevadores!
neste momento vivo uma revolução interna sobre o "elevador", há uns com televisao, outros com espelhos, com publicidade, em aluminio ou apenas madeira (genero sauna)ou apenas elevadores.
atropelam-me para entrar e sair.
Nem sequer ha a conversa de elevador (q mto gosto) "tá fresco hj, hein?"
vou apertado e vejo todo o tipo de carecas e habitantes capilares indesejáveis.
doi-me os ouvidos a subir e a descer...
love it!
...acho q vou dar uma voltinha ao 32º (espero q estaja a abarrotar)

Joana said...

Tenho um elevador do mesmo género aqui pelo trabalho!
:)
Quando aquilo se enche de contínuos "quinquagenários" com mais de 90 kg a coisa torna-se bem ilariante!
Até porque o elevador não tem sinal de excesso de carga! :P
bjs
gostei mto do teu blog e necessáriamente do teu espirito! vou voltar!
bjs

jet said...

não é que seja algo provavel de acontecer, mas foi uma boa intervenção. quase que consigo imaginar as caras deles, com ar bastante serio, e a pensar que querem sair, mas não saem só para não dar razão lol

inespimentel said...

Nem todos somos calhados para as modernidades da urbe! Para a minha sensibilidade um elevador é alta tecnologia e só uso em casos incontornáveis... já subi ao 3ºandar por escadas no Hospital dos Capuchos com um dedo do pé partido por me recusar ao elevador com portas metálicas de dois palmos de expessura.
Vou evoluindo, hoje quando vou à capital ATÉ já encaro o metro como uma possibilidade...mas nem sempre, se estiver a deitar por fora dou meia volta!

El-Gee said...

Tó Mister B, obrigado pelo teu retrato de um elevador em Shanghai!
(pelo menos das noticias!)