Friday, September 22, 2006

O Povo da Bola não acredita...

..ou será só o povo d' "A Bola"?..
..ou será o Povo Português, em geral, que não acredita na justiça?




Seja quem for, é impressionante. 75% das pessoas acreditam que a Liga da Clubes vai deixar passar impunemente o seu presidente e outros responsáveis, no que diz respeito às suas actuações, no âmbito do que o Processo Apito Dourado anda a investigar.

É verdade, o Conselho de Disciplina da Liga não é um órgão judicial soberano, mas das suas decisões sairá, pelo menos, uma indicação de quão transparente é a Liga, e em que medida tem capacidade para se auto-gerir e sair limpa deste processo.

O Conselho de Disciplina da Liga instaura um processo para averiguar os procedimentos de membros internos:

Se disser a verdade, porá a nu pessoas influentes da sua estrutura, assumindo uma postura transparente e que lhe permitirá a sobrevivência. Para além disso, será um bom input para o processo judicial concreto, no que diz respeito a provas.

Se proteger os culpados internos, auto-condena-se e perde toda a credibilidade possível: quer a Liga desmentir as escutas que todos lemos? Pode não servir de prova em tribunal, mas se não serve para motivar demissões internas..então é o fim da Liga.

75% pensam que a Liga não punirá os culpados internos. Logo, 75% pensam que a Liga não é credível nem transparente.

Então, porque não se reduziu em 75% a frequência dos estádios e das assinaturas de sócio dos clubes?

A resposta está num facto deprimentemente verídico: O Povo da Bola (quantos somos? 5 milhões?), ou pelo menos 75% dele, não mede por transparência ou honestidade a sua paixão.

Não interessa se há corrupção, desonestidade, máfia, interesses e jogos de bastidores. Só conta o clubismo e, tantas vezes, aquele escape de fim-de-tarde ou de fim-de-semana que é o futebol: no estádio, em casa, num café com amigos.

No fundo, passa-se com o Povo da Bola ou que se passa com o Povo Português: desde que o deixem viver a vidinha do curto-prazo, tudo vale.

Por isso é que essa escumalha como o Isaltino, o Valentim ou a Felgueiras andam à solta: são pessoas de curto-prazo.

No longo, estão atrás das grades.

E eu cá estarei, espero, a rir deles.

2 comments:

falcao said...

Se o futebol é o que é, imaginemos os meandros da política - mil vezes maior - onde tudo se passa e ninguém reclama.

Resta-me dizer: estamos entregues aos BICHOS!

seabra said...

E o bom que é LPM a discutir futebol?

Serei eu o falcao? Penso que sim.