Wednesday, May 09, 2007

Fim do dia

O sol já quase adormece quando saio da praia depois de um mergulho à hora de jantar na água fria. De cabelo ainda molhado e fato-de-banho enrolado na toalha, chego ao carro. O único no parque. Olho para a areia colada aos calcanhares. Inclino-me para a sacudir com a mão. Passo-a pela canela abaixo, até ao calcanhar. Os grãos despegam-se, obedientes, a cada passagem da superfície áspera da minha mão pela perna onde se aninharam. Escuto com atenção o som dos grãos que se soltam da minha pele e caem para a areia do parque de estacionamento. A cada passagem da mão, aquele raspar áspero, soando como a tímida pandeireta de uma orquestra clandestina. Toco-a sucessivamente, três, quatro vezes. Sempre o mesmo som. Sempre o mesmo silêncio. Sempre o mesmo som. Sempre a mesma brisa que passa, sempre o sol alaranjado que imagino já a cair no mar, sempre a minha mão tocando a pele e a areia. Fecho os olhos. A minha perna está limpa e ouço, ainda, a memória do som que se mantém, suave restolho de um início de verão. Suave, e cadente, certeza de mais um ciclo que se reinicia, desta vez comigo para o ver chegar e partir.

8 comments:

elsaportugal said...

"A felicidade não cria nada a não ser memórias"

Vee said...

a simplicidade e resultado de um bom dia de praia

Bhagavad-gitá said...

tas todo contentinho por estares de ferias não ? heheheh

astuto said...

Coisas simples. O mais importante é ter prazer com coisas simples.

Cumps.

O General said...

Ia eu dizer que fossem todas as passagens rotineiras por cada um dos univesos, vivido com tanta atencao, mas ja tiveste frases bonitas que chegue...

Muitos Beijinhos

Mariana said...

Essas descrições enchem-me a alma...espero por esses fins de tarde, o ano todo! Agora só lá para Julho...
Tava á espera que me fossem visitar ao S. Luiz, lol, visto que fomos o primeiro coro da história a ganhar um prémio na festa do Jazz! Nós e o nosso baterista, que tem nome de Imperador á moda do século vinte "João Pedro Segundo", bonito hein??
Foram concertos de qualidade atrás de concertos de qualidade!!! Para quem goste de Jazz, of course!
Hoje tive audição lírica, e pela primeira vez, secalhar por ser a primeira que olhei com mais confiança oara o público, vi pessoas emocionadas, atentas, tocadas...pessoas que mesmo não percebendo a técnica da coisa, atingiram o sentimento que quiz passar...Senti-te transparente...cumpri a minha missão! Senti o que sinto ao ler as muitas vezes as tuas palavras, Luís, ao atingir o que queres passar, através daquilo que melhor fazes, escrever!(ou uma das coisas que mrlhores fazes)...
Só numa de partilha....
Baci...até á vista...até uma tarde dessas, que bem preciso!

Mariana said...

Essas descrições enchem-me a alma...espero por esses fins de tarde, o ano todo! Agora só lá para Julho...
Tava á espera que me fossem visitar ao S. Luiz, lol, visto que fomos o primeiro coro da história a ganhar um prémio na festa do Jazz! Nós e o nosso baterista, que tem nome de Imperador á moda do século vinte "João Pedro Segundo", bonito hein??
Foram concertos de qualidade atrás de concertos de qualidade!!! Para quem goste de Jazz, of course!
Hoje tive audição lírica, e pela primeira vez, secalhar por ser a primeira que olhei com mais confiança oara o público, vi pessoas emocionadas, atentas, tocadas...pessoas que mesmo não percebendo a técnica da coisa, atingiram o sentimento que quiz passar...Senti-te transparente...cumpri a minha missão! Senti o que sinto ao ler as muitas vezes as tuas palavras, Luís, ao atingir o que queres passar, através daquilo que melhor fazes, escrever!(ou uma das coisas que mrlhores fazes)...
Só numa de partilha....
Baci...até á vista...até uma tarde dessas, que bem preciso!

Mariana said...

tanto erro, pa variar...escrevo tudo e nem revejo..( linha14 é senti-me e não senti-te)(linha 15 é "senti o que sinto, muitas vezes, ao ler as tuas palavras")
lol...isto vai de mal a pior
baci